4 acontecimentos importantes na história que ninguém consegue explicar

1. Nós não sabemos como os antigos egípcios realmente pareciam

Temos decodificado sua língua, nós sabemos que eles adoravam deuses e sabemos da história de toda a sua civilização. A única coisa que nós não sabemos é como eles eram.

Ou seja, não temos ideia de que raça eram, ou como realmente pareciam.

 

A maioria das pessoas provavelmente imaginar os antigos egípcios parecidos vagamente com as pessoas do Oriente Médio, porque é assim que eles são retratados nos filmes.

Em meados de 1800 (quando o Egito-mania realmente decolou no mundo ocidental), as pessoas brancas que se maravilharam com essas construções antigas gigantes aplicaram sua mais forte ciência racista e pensaram nos  egípcios como arianos europeus, especificamente, porque só as pessoas brancas poderiam ter a capacidade técnica para construir as pirâmides. Outros teorizaram que eles eram negros, devido ao fato de que o Egito é, você sabe, na África.

 

“Mas o que dizer das milhares de pinturas egípcias antigas que encontramos?” você pode estar pensando.“Certamente nós podemos olhar para elas e conheceremos o tom de pele do poderosos Faraós!” Bem, se você estava pensando isso, você está errado de novo. Pinturas egípcias foram fortemente estilizada, com os homens muitas vezes retratados em vermelho e mulheres no amarelo brilhante, que, descontando as queimaduras solares e / ou icterícia grave, não são realmente tons que os seres humanos tem.

 

Fontes gregas referem-se aos egípcios como sendo “de pele escura” e “de cabelos encaracolados,”.

2. Há cabeças de pedra gigantes na América Central, e não temos idéia de como eles chegaram lá

Essa é uma das cabeças de pedra gigantes esculpidos pela civilização olmeca na América Central, e os arqueólogos não sabem o que significa.

Os olmecas é considerada a civilização mais antiga das Américas, antecedendo a trindade mais conhecido dos incas, maias e os astecas por centenas de anos. A vida diária na civilização olmeca foi presumivelmente muito chata, já que  eles decidiram que eles poderiam muito bem dedicar todo o seu tempo ocioso para esculpir cabeças de pedra gigantes .

 

As cabeças olmecas foram esculpidas em basalto vulcânico, que foi localizado a 80 milhas de onde os olmecas finalmente se estabeleceram. Cada cabeça pesa cerca de 20 toneladas, então a questão é, como eles conseguiram essas rochas imensas através de 80 milhas de sufocante selva hostil?

A ciência moderna ainda não sabe como ou por que os olmecas dedicaram tanto esforço arrastando essas cabeças maciças através de um terreno intransitável.

3. Há uma enorme rede de misteriosas grutas, feitas pelo Homem na China

Em 1992, um homem excepcionalmente curioso na aldeia chinesa de Longyou juntou dinheiro com seus vizinhos para comprar uma bomba d’água e começou extraindo da lagoa em sua aldeia, apenas para, eventualmente, descobrir que não totalmente uma lagoa, mas a entrada inundada de uma antiga caverna artificial. Após investigação supõe-se que esta caverna foi uma das redes de 36 câmaras ocultas na área, que pertencia à dinastia Han, a mais de 2.000 anos atrás.

Nós gostaríamos de lhe dizer mais sobre eles, mas o conhecimento do mundo moderno das cavernas subterrâneas do mistério chinês começa e termina com esse único fato. Nós literalmente não sabemos mais nada sobre eles.

Não há nenhum documento de qualquer natureza, pelo menos nenhum que foi descoberto, que registram a construção ou a finalidade das Caves Longyou, embora a escavação teria sido um imenso projeto contratado pelo governo que envolve o movimento de 900 mil metros cúbicos de rocha. Isto é especialmente estranho, considerando os antigos chineses eram meticulosos.

Nós sabemos que as cavernas não são formações naturais, porque o interior das cavernas são abordados em marcas de cinzel, e que contém escadas, colunas de sustentação, e pinturas, e que geralmente não são o resultado de mudanças tectônicas.

4. Não podemos ler um dos idiomas mais importantes da história

Se te pedirmos para nomear a civilização mais importante e influente do mundo antigo, você provavelmente diria que foram os romanos ou gregos, por causa de todos os escritos, arquitetura e filosofia entre outras coisas. Mas, na verdade foram os etruscos.

De qualquer forma, a Etrúria foi uma pequena civilização que vivia na atual Toscana. Basicamente, todas as coisas que nós erroneamente atribuímos a Roma, como aquedutos, urbanismo, esgotos, pontes e metalurgia basicamente foram os etruscos que inventaram. Embora os estudiosos modernos possam olhar para os etruscos como uma das mais influentes civilizações e importantes da história , há um grande obstáculo para descobrir seus segredos (duplamente irônico porque as estradas é outra coisa que os etruscos inventaram): os estudiosos não conseguiram  decifrar completamente a sua língua.

O grande problema com a decodificação de línguas extintas antigas é que, bem, não a quem as fale. Você não pode contratar um tradutor. Na maioria dos casos, a tradução já foi feita por pessoas que viveram na época – o mais famosos pesquisadores modernos foram capazes de traduzir hieróglifos egípcios, graças à descoberta da Pedra de Roseta, um dicionário de viagem do egípcio para o grego criado porque o rei Ptolomeu V queria um de seus decretos em três línguas diferentes.

Dos atruscos o mais próximo que temos é a Pyrgi Tablets, que continha apenas um punhado de palavras etruscas traduzidos em fenício. Mais uma vez, temos de agradecer aos romanos – quando o Império Romano surgiu e absorveu os etruscos, eles não se preocuparam em preservar sua língua.

 

Como resultado, temos cerca de mil inscrições da civilização etrusca, mas apenas cerca de uma centena de palavras já foram decifradas . Dothraki tem mais palavras do que isso, e isso é uma linguagem que foi inventado para um programa de televisão.

Fonte: Cracked

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *